Porta Identidade das Universidades de Aveiro e Minho

A UNIVERSIDADE DE AVEIRO APRESENTA-SE

A Universidade de Aveiro (UA) é uma fundação pública com regime de direito privado que tem como missão a intervenção e desenvolvimento da formação graduada e pós-graduada, a investigação e a cooperação com a sociedade. Criada em 1973, rapidamente se transformou numa das mais dinâmicas e inovadoras universidades do país.

Frequentada por cerca de 15.000 alunos em programas de graduação e pós-graduação, a UA desde cedo assumiu um papel de relevância no panorama universitário do país, inserindo-se no grupo da frente no que diz respeito à qualidade das infraestruturas que oferece, à qualidade da sua investigação e à excelência do seu corpo docente.

A UA é um parceiro privilegiado de empresas e de outras entidades nacionais e internacionais, com as quais coopera em diversos projetos e programas e às quais presta importantes serviços, sendo por isso um espaço de investigação onde se desenvolvem produtos e soluções inovadoras que contribuem para o avanço da ciência e tecnologia.

fonte:  http://www.ua.pt/PageText.aspx?id=151

BREVE HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE DO MINHO

Fundada no ano de 1973, a Universidade do Minho recebeu os primeiros estudantes no ano lectivo de 1975/76. Hoje, a Universidade é reconhecida pela competência e qualidade dos professores, pela excelência da investigação, pela ampla oferta formativa graduada e pós-graduada e pelo seu alto nível de interacção com outras instituições. Por estas razões, a UMinho é um agente central na região, uma importante referência nacional e um parceiro reconhecido no panorama europeu e global. Localizada no Norte de Portugal, a Universidade tem um campus na cidade de Braga e outro na de Guimarães.
Braga é a 3ª maior cidade portuguesa, nascida da antiga cidade romana de Bracara Augusta. Guimarães, classificada Património Cultural da Humanidade pela UNESCO, é conhecida por ser o “berço da nação”. A estrutura organizacional da Universidade é flexível e favorável à inovação e à interdisciplinaridade, potenciando a exploração de áreas de investigação emergentes. As Unidades Orgânicas de Ensino e Investigação – Escola e Institutos – são as estruturas base da Universidade: Escolas de Arquitectura, de Ciências, de Ciências da Saúde, de Direito, de Economia e Gestão, de Engenharia, de Psicologia e Escola Superior de Enfermagem, e Institutos de Ciências Sociais, de Educação e de Letras e Ciências Humanas.
Os cursos e projectos de investigação possuem um forte reconhecimento internacional. A UMinho é uma universidade de investigação, comprometida com a cadeia de valorização do conhecimento: Investigação, Desenvolvimento e Inovação, e está também voltada para a envolvente socio-económica, possuindo inúmeras parcerias de sucesso em projectos de investigação, culturais e de desenvolvimento sócio-económico.
A internacionalização representa um forte compromisso e as actividades internacionais são muito intensas, não só no espaço da UE e dos PALOP, mas também com diversos outros países, de vários continentes. O ano lectivo de 2010/2011 é marcado pelo início de uma oferta alargada de formação em regime pós-laboral e a distância. Esta oferta terá um grande impacto social e permitirá abrir a Universidade a novos públicos, no quadro de exigência e qualidade que sempre caracterizou a Instituição.

Infra-estruturas

A UMinho possui um conjunto de infra-estruturas e de serviços de apoio aos alunos e ao ensino, que dão resposta às necessidades mais diversas dos estudantes. Desde bibliotecas e laboratórios de informática, passando pelo acesso a rede Wireless de banda larga e por reprografias, bancos, livrarias, bares, cantinas e restaurantes com preços bastante acessíveis, na UMinho os alunos encontram tudo aquilo que precisam das 8h às 22h.
Os dois campi universitários, um em Braga e outro em Guimarães, possuem uma área total de 74.000 m2, incluindo, duas bibliotecas gerais (em Braga e Guimarães) com cerca de 300.000 livros e 600 lugares de leitura; 31 bibliotecas especializadas (com mais de 100.000 livros); uma Biblioteca Clássica (com mais de 300.000 livros do ano de 1450 a 1900); e 16.750 revistas cientificas acessíveis através da Biblioteca Digital b-on. Contam também com três pavilhões desportivos, três cantinas (4000 refeições/hora), snack-bar, dois grills, um restaurante e 14 bares. O número de camas disponíveis nas quatro residências é bastante elevado (827 camas em Braga e 482 em Guimarães), possuindo estes espaços todas as condições necessárias ao sucesso académico e bem-estar dos alunos, nomeadamente Internet wireless de banda larga, salas de refeições, bares e cantinas, salas de estudo e de convívio, lavandaria, etc.
A UMinho assegura o pagamento atempado das bolsas de estudo a todos os estudantes, possuindo os bolseiros prioridade nas residências. Destacam-se também as actividades culturais, associativas e desportivas desenvolvidas pelos estudantes através de associações, grupos musicais, de teatro e de poesia, entre outras. A Associação Académica assegura a organização de vários eventos académicos, com destaque para a Semana do Acolhimento aos novos alunos e a semana do Enterro da Gata. É ainda disponibilizado apoio médico e psicológico, bem como o acesso à prática de mais de 50 modalidades desportivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicação digital do relatório final do estágio de pós-doutoramento em Estudos Culturais da Profª. Drª. Wlad Lima da ETDUFPA ICA UFPA junto a Universidade de Aveiro Portugal sob a supervisão da Profª. Drª. Maria Manuel Baptista. A realização dessa pesquisa cobre o período de maio de 2013 a outubro de 2014. Esse site está acoplado ao portal virtual do Programa Doutoral em Estudos Culturais das Universidades de Aveiro e Minho. Está disponível para todos os interessados, mantendo a política de copyleft de sua autora. Esse estágio teve o apoio da CAPES, através de bolsa pós-doc no exterior.