PERFIS COSTURADOS

Essa Webcartografia teve como recorte a primeira turma (2010) de doutorandos em Estudos Culturais do Programa Doutoral em Estudos Culturais das Universidades de Aveiro e Minho. A turma foi composta por doutorandos egressos do antigo – atualmente extinto – doutoramento em Sociologia da Cultura da Universidade de Aveiro. A eles se juntaram os primeiros inscritos no Programa Doutoral em Estudos Culturais, agora em parceria com a Universidade do Minho. Programa este, já enquadrado no Processo Bolonha, modelo para a educação superior dentro da União Europeia, aprovado e implantado, recentemente, em Portugal.

Os sujeitos da investigação, alunos-doutorandos da turma de 2010, são aproximadamente 40 (quarenta). Um número maior do que os entrevistados na empiria dessa investigação. Porém, todos os 40 (quarenta) foram contatados para participarem dessa pesquisa, via entrevista presencial. Dos 40 (quarenta) que representam 100% da turma, 30 (trinta) se colocaram a disposição para participar (75%) e 28 doutorandos da turma de 2010 foram entrevistados (70%) – foram eles e eu, os sujeitos do encontro. Infelizmente, dois doutorandos contatados e dispostos, estavam geograficamente inacessíveis, no momento do trabalho de campo – um no nordeste do Brasil, especificamente em Natal, e outra na capital de Cabo Verde, África.

Nessa secção, apresento um perfil costurado, de cada sujeito da pesquisa, relatado por ele mesmo e reconstruído por mim, caracterizando assim, perfis, intencionalmente, fabulados. Assumo aqui, quais foram as minhas ferramentas de trabalho: a tesoura, a agulha, a linha e a cesta – o cortar, o copiar, o colar e o deixar reservado – com os quais selecionei, cortei e costurei os relatos de vida, perfis costurados e “esculturados” por mim e apresentados em páginas avulsas. Uma bricòláge resultante de minhas histórias de vida e formação intelectual, de minhas escolhas epistemológicas e metodológicas, de minhas surpresas interculturais, e principalmente, de minha escuta sensível a esses homens e mulheres que acolho como heróis de si mesmo.

Por ordem alfabética, são esses os heróis de um doutoramento que se quer aventura : Adriana Brambilla, Anônimo (AGF), Ana Catarina Vitorino da Rocha, Ana Maria de Sousa Trindade da Silva Leite Vilela, Anônimo (AMMAK), Anne de Souza Ventura, Daniel Ribas de Almeida, Jenny de Jesus Campos, Jenny Gil Sousa, Joana Margarida Ferreira Ferraz da Cunha Ribeiro, João Canha Pinto Hespanhol, Anônimo (PFMJ), Manuel Carlos Lobão de Araújo e Gama, Manuel Ferreira da Costa, Margaret Costa Seabra Gomes, Margarida Cristina Freire Simões Moleiro, Maria Dulce Tavares Martinho,Maria de Fátima Neves Pais da Silva, Maria Goreti Esteves Pinto Monteiro, Anônimo (MJCM), Pedro Luís da Cruz Corga de Ramos, Pedro Miguel Rodrigues Mourão Lapa, Pedro Rui Rodrigues Carvalho de Jesus, Sara Vidal Maia, Simão Daniel Cristóvão Fonseca da Silva, Suzana Maria Peres de Menezes, Timothy John Robertson Oswald, Uiara Maria Oliveira Martins.

Os sabores experenciado no corpo-a-corpo ativaram o meu ato de fabular, de inventar o objeto de minha investigação, nunca, fora ou pré-existente, aquém ou além de mim. Foi com toda certeza um exercício de vida e de arte. Assino minha pesquisa como processo de criação, exatamente, como assino minhas obras artísticas, correndo risco, no e pelo entre. Falo, articulando meu bloco de sensações e suas metáforas do real.

Nesse mesmo MENU TOPO você poderá escolher entre várias blocos de atuações dos doutorandos em Estudos Culturais. Faça o rolamento da página e navega entre diferentes histórias de vida e formação; bloco de sensações de vida e arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicação digital do relatório final do estágio de pós-doutoramento em Estudos Culturais da Profª. Drª. Wlad Lima da ETDUFPA ICA UFPA junto a Universidade de Aveiro Portugal sob a supervisão da Profª. Drª. Maria Manuel Baptista. A realização dessa pesquisa cobre o período de maio de 2013 a outubro de 2014. Esse site está acoplado ao portal virtual do Programa Doutoral em Estudos Culturais das Universidades de Aveiro e Minho. Está disponível para todos os interessados, mantendo a política de copyleft de sua autora. Esse estágio teve o apoio da CAPES, através de bolsa pós-doc no exterior.